Como visualizar e demonstrar dados Parte 02 – Tabela


Fala Powers!! Firme e forte?

Dando continuidade a nossa série, hoje vamos falar sobre a nossa querida tabela.

Apenas para relembrar, nesta sequência de post, estamos utilizando as dicas absorvidas no livro Storytelling com Dados da autora Cole Nussbaumer Knaflic.

As tabelas fazem parte de nossa vida! Não adianta! Muitas análises detalhadas podem ser realizadas apenas em tabelas (Ou, se preferirem, somente ficam boas em tabelas).

Mas porque digo isso? Porque nela podemos ir procurando os dados entre as linhas e as colunas em um campo visual melhor. Corremos nossos olhos e vamos procurando onde estão os melhores e piores valores.

Claro que podemos usar outros recursos visuais para facilitar a análise, mas, hoje, a nossa estrela será a tabela, ok?

Aprendemos a trabalhar com a tabela já em nossos primeiros trabalhos escolares, nos primeiros empregos, em casa, nos controles pessoais, financeiros… Ou seja, ela faz parte da família.

Uma premissa que devemos considerar quando trabalharmos com a tabela e que já citei aqui anteriormente é: “Menos é mais”!

O design da tabela pode nos ajudar, e muito, na apresentação dos dados. Nos próximos capítulos, vou explicar porque você deve fugir da saturação, mas fugir mesmo!

Voltando às tabelas, seguem alguns exemplos de tabelas que muitas vezes utilizamos no PBI e que não deveríamos, se seguirmos esse manual de boas práticas (eu já usei, não vou mentir).

Screenshot_1
Muitos contrastes, muitas cores, muita saturação. Se nosso usuário não ficar muito focado, sua visão e seus pensamentos acabam cansando em olhar isto.

Temos que ter em mente, que os dados devem ser “O cara” na tabela, sendo o design, projetado para refletir em segundo plano.

Não seja influenciado em deixar as bordas grossas, cores alternando, letras (que não os totalizadores) em negrito… Seja objetivo, seja clean.

Screenshot_1

As bordas possuem uma função de caminho entre as linhas e colunas, sendo assim, ao mesmo tempo que guiam, elas devem ser leves. Como comentei, os dados são as estrelas e não as bordas.

Por hoje é isto pessoal.

Estão gostando? Possuem dúvidas sobre algum assunto dessa vertente? Deixe seu comentário que poderemos citar nos próximos posts!

Um abraço e até mais!

Anúncios

2 comentários em “Como visualizar e demonstrar dados Parte 02 – Tabela

  1. Olá, Igor! Segundo artigo que leio seu e achei bem objetivo. Nessa questão de boas práticas, objetividade se destaca porque acredito ser a melhor maneira de absorver a informação pois é fragmentado, o que nos permite praticá-la em seguida (os que trabalham com isso), ou seja, a fixação da informação é altamente eficaz. Parabéns!
    Igor, gostaria que comentasse e desse dicas sobre os outros tipos de gráficos, principalmente os tipos de gráficos de barras do PBI. Abraços!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s